terça-feira, 19 de junho de 2007

nada

A sinfônia dos tempos relaxa e goza frente a pressa e o desespero dos seres humanos.
O tempo senta espera escarna-se,baba,degenera-se e principalmente ri.
Relógios tortos salivando ao ver-nos correr.
A novela,o crime,as putas e os bizarros pra serem comentados.
O tempo voa sem asas e com asas.
Bundas e seios,bocetas e cús.O céu está azul.
Nada mais a dizer,do que a falta do que ter algo pra dizer.

Talvez eu apague esse texto.

A necessidade de passar num concurso tem a capacidade esmagadora de modificar-lhe psicologicamente e transformar-lhe em merda,incapaz e vulgar.Torno-me quase isso,mas fujo,sou safo.
Beijos e Abraços

Um comentário:

the author disse...

bá chê... preciso de mandar a minha teoria da utaquepariu...

:|