quarta-feira, 30 de julho de 2008

É uma pena que eu tenha perdido,mas eu lembro que tinha uma edição da revista VEJA que dizia que estavam tentando fazer testes para descobrir porque o jovem brasileiro é tão burro.O que esses pesquisadores se questionavam era porque a criança brasileira é tão inteligente e capaz e o jovem tão fútil.Na matéria citava o sistema de ensino brasileiro público que é péssimo(e na verdade,o particular também)e tudo mais.
Agora saiu uma outra reportagem no jornal O GLOBO que citava o livro The Dumbest Generation do Mark Bauerlein,que fala sobre como essa era digitalizada emburrece e empobrece a mente das pessoas dessa geração.Durante a reportagem,eles aplicaram ao Brasil essa reflexão e acaba mostrando que o mesmo processo se dá por aqui.O jovem consegue passar horas em programas como o Messenger,entretendo uns aos outros com vídeos do YouTube e coisas do tipo,mas não tem a capacidade de simplesmente conversar.Não tem a capacidade,como em outras gerações,de passar horas se utilizando da conversa como o próprio entretenimento.Por mais que haja conversa,sempre tem que ter outra coisa envolvida,como assistir um filme ou sei lá o quê.
Agora a minha opinião é:claro que não conseguem passar horas conversando.Conversar sobre o quê,se não têm capacidade de argumentação ou algo pra falar?Essa uma geração que foi criada numa cultura de extrema superficialidade e imediatismo.Falta conteúdo.Professores falavam nessa reportagem sobre como os jovens faziam pesquisas na internet.De acordo com eles,o jovem só vai à pagina,verifica se é aquilo que quer e copia e cola sem maiores leituras.O problema também é,se os professores cobrassem trabalhos e pesquisas da maneira devida,o aluno que só copiou e colou não conseguiria se safar.Tá tudo muito errado.Pra que as coisas evoluíssem de maneira mais efetiva por aqui,teria de ser reformulado todo o sistema de ensino.Desde a formação dos professores até a infra-estrutura de todas as instituições.Mas isso toma tempo,muito tempo.Ainda mais num país gigantesco,cheio de diferenças culturais em cada região e com enormes deformidades.Há esperança?

Texto mal-escrito mas...

3 comentários:

Julia Fernandes disse...

claro que ainda há esperanças!
^^

vc escreve muito bem black *-*

Beeijos ;*

Julia Fernandes disse...

claro que ainda há esperanças!
^^

vc escreve muito bem black *-*

Beeijos ;*

Isabela disse...

ta tudo errado mesmo >.<, mas acho que um pouquinho mais de esforço do jovem também é necessário... por exemplo, a pesquisa na internet deve ser cobrada de forma correta pelo professor sim, mas eles podem muito bem fazê-la "honestamente".

não está mal escrito ^^