quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Fim-de-vida

Todo dia é um fim-de-vida.Pela tristeza e pela apatia dos dias.Todo dia é uma simulação do dia pré-morte.A rotina é cansativa,os dias são curtos demais,os amigos você não aproveita e a melancolia você sente.Todo dia é um fim-de-vida.Seja porque cada dia a mais é um a menos,ou pelo fato de que tudo é mórbido e efêmero.Tudo é tão raso e feio e sem expressividade e sem.Tudo é sem.As coisas não vivem,as coisas não têm.As coisas não são.O que há é a falta.

Um comentário:

Solferino disse...

"o que me desgasta não é o teu excesso e sim a tua falta"

obrigada pela visita.
ja virei leitora
:)

Os dias são curtos e acabam logo, as noites, para pior ou melhor, podem parecer sem fim...(sandman)