domingo, 1 de novembro de 2009

Ladies and gentlemen

Eu não tenho muito mais a dizer.Meus textos falam sobre o meu mundo,basicamente.Seria difícil sair dele,ele está impregnado em mim.Eu sou ele e ele é eu.Eu tenho vontade,sim,de ir além do conhecido por mim,de explorar outras coisas,mas sempre fica um tom de falta de originalidade,fica piegas,mal-escrito,enfim: desastre.É por isso que fica esse tom de falta de novidade no blog.Meu blog é monótono e quase monocromático.Não coloco foto nos posts,não coloco cores mais atrativas,o foco é o texto e só ele,o que é chato no final das contas.Mas essa é a minha essência: monotonia e obviedade.
Ah,descobri essa semana que tenho uns distúrbios de personalidade gravíssimos,não devo durar muito.Mas é aquilo: acredita que tudo passa que você adia o sofrimento.Essa é a minha filosofia.Vou descobrindo quão monstro e estranho sou e fico rindo do meu distanciamento de todos.Mas é engraçado mesmo,não é?Não é?

Uma coisinha que escrevi aí:


Do mundo que conheço
todas as dores são vãs
e todas as felicidades também.

Escrevo poemas querendo
dissipar todas as dores
e querendo descrever todas as
felicidades,
que enxergo no passar dos anos,
no passar dos rostos,
no passar da vida.

2 comentários:

Mel. disse...

blaaaack!
seus poemas atingem justamente por serem tão reais. nada como os meus, que descrevem situações inexistentes por aqui...

Nádia C. disse...

Eu acho que só li uns dois poemas seus aqui no blog, mas depois desse lerei os outros. Gostei!

ahh e estou com você na monotonia, amigo! :)